Extensão

PROJETO MAArE – Monitoramento Ambiental da Reserva Biológica Marinha do Arvoredo e Entorno. Visa estabelecer um Programa de Monitoramento continuo e sistematizado baseado em indicadores biológicos, associado a parâmetros oceanográficos, que permitam monitorar a qualidade ambiental do ecossistema marinho da REBIO Arvoredo e entorno, buscando subsidiar o processo de gestão da UC. Serão monitorados locais reconhecidos como de relevante interesse ambiental nas áreas de fundos consolidados e inconsolidados da REBIO Arvoredo e entorno. O projeto irá priorizar o monitoramento de espécies exóticas, com intuito de prevenir a introdução, controlar e erradicar populações de espécies potencialmente invasoras. Metodologicamente serão utilizadas técnicas e ferramentas adequadas ao monitoramento de comunidades bênticas de fundos consolidados e não consolidados, além de técnicas específicas para o monitoramento das condições oceanográficas consideradas relevantes para o entendimento dos processos biológicos. O projeto contemplará um Sistema de Gestão da Informação, englobando as etapas de: Levantamento de dados pretéritos, Coleta, Tratamento, Análise, Armazenamento e Disponibilização dos resultados. O modelo de gestão priorizará a disponibilização pública da informação em página eletrônica na internet e a publicação dos resultados em veículos de comunicação de acesso da comunidade em geral. Integrantes: Bárbara Segal Ramos – Coordenadora  / Alessandra Larissa D’Oliveira Fonseca -Integrante  / Eunice Costa Machado – Integrante / Paulo Antunes Horta – Integrante / Andrea Santarosa Freire – Integrante / Melissa Carvalho – Integrante / Davide Franco – Integrante / Paulo R Pagliosa Alves – Integrante / Alberto Lindner – Integrante / Sérgio Floeter – Integrante / LUIZ AUGUSTO SANTOS MADUREIRA – Integrante.

Link para download da versão PDF do livro “Projeto MAArE”: http://www.maare.ufsc.br/wp-content/uploads/2017/08/Livro_MAArE_Oficial_crip.pdf

Jornada da Acidificação dos Oceanos – JA oceano.

JA Oceano nasce em meados de abril a partir de uma discussão promovida por grupo da ONU que está a frente do tema acidificação oceânica e o processo de organização da Conferencia dos Oceanos. Nestas discussões percebe-se que a carência de informação alimenta a inércia e muitas das ameaças aos oceanos.

A acidificação dos oceanos é um processo “silencioso” de transformação dos produtos e serviços especialmente de ambientes costeiros.
informações sobre o que é, causas, consequências e eventuais soluções, são ainda mais necessárias e estratégicas. Quando tratamos de acidificação dos oceanos, tratamos do potencial comprometimento de recursos naturais que são estratégicos e parte da segurança alimentar de muitos países, inclusive o nosso.

O Portal Acidificação Oceânica tem por missão fornecer material de divulgação e formação de maneira atualizada.
Informar ao Brasileiro sobre eventos, cursos, programas de especialização, graduação e pós-graduação, entre outras informações relacionadas à produção de conhecimento e formação de recursos humanos que tenham como foco ou possam abordar de alguma forma a questão da acidificação dos oceanos.

Links para as palestras disponíveis no YouTube:

Dia 1: https://www.youtube.com/watch?v=1NJ6liy7Vvg

Dia 2: https://www.youtube.com/watch?v=_EfSa32aEP4 (Fala da Prof. Dra. Alessandra Fonseca aos 1:53:00)

Projetos e material desenvolvidos para divulgação da ciência marinho-costeira:

– Texto publicado no ANotícia sobre a qualidade da água na Lagoa da Conceição.

– Texto publicado no ANotícia sobre a qualidade da água dos rios que drenam para a ESEC Carijós, 2006.

– Cartilha sobre eutrofização na Lagoa da Conceição, este material foi distribuído para a comunidade local.

– Cartilha elaborada pelos alunos da oc. Ricardo Arruda e Jackson Pliskieviski onde traz texto sobre Projeto Zona Morta na Lagoa da Conceição.

– Informação sobre a Audiência Pública sobre a Recategorização da Rebio ArvoredoVídeo elaborado pelos alunos de oceanografia Gabriela Sardinha, Amanda Reiter, Tainá Gaspar, Paola de Albuquerque, Daniel Pompeo e Larissa Jaques sobre a recategorização da Rebio Arvoredo para a Disciplina Oc. Geral, Prof. responsável Alessandra Fonseca.